Frenesi tailandês

Um dos países mais procurados pelos turistas, a Tailândia conquistou a empresária Marília Barbosa Mendonça Yoo com suas praias paradisíacas, comidas exóticas e templos singulares

Viajar para a Tailândia pode ser uma das experiências mais surpreendentes na vida de qualquer viajante. O país tem uma cultura única e riquíssima, paisagens de tirar o fôlego e faz sucesso entre os amantes de culinária asiática. Pensando em unir as peculiaridades do país com uma paixão pessoal, o muay thai, a empresária Marília Barbosa Mendonça Yoo, ao lado do marido, William Yoo, arrumaram as malas e partiram rumo à realização do sonho de conhecer esse destino. “Sempre pensamos em conhecer a Tailândia, especialmente por ser o país que representa um esporte que nós praticamos há tempos. Além disso, o local é repleto de expressões culturais e tem costumes totalmente diferentes do nosso, o que nos proporcionou conhecer outras culturas, aproveitando ao máximo as belezas da região”, afirma. As praias paradisíacas, o clima tropical, as comidas exóticas, os templos e a cultura tão rica vêm acompanhados do típico sorriso dos anfitriões, que costumam receber os turistas com muito carinho.
 

Impressões pessoais
“Quando chegamos à Tailândia, fomos direto para Bangkok. A forma perfeita de descrevê-la é: um caos alucinante. A cidade é barulhenta e o trânsito é caótico. Confesso que fiquei assustada, no início, mas é delicioso andar a pé por lá, desbravando as ruas, conhecendo os templos, os pontos turísticos, a cultura tão diferente da nossa, os restaurantes e a gastronomia maravilhosa. Cada canto, com sua peculiaridade, nos encantou. De lá, seguimos viagem para Chiang Mai, às vésperas do festival Yi Peng, o festival das lanternas. A cidade é linda, estava em festa e nós aproveitamos cada momento, apreciando a gastronomia de rua, fazendo as famosas massagens tailandesas e desbravando tudo o que podíamos. Andamos nos elefantes e conhecemos uma vila flutuante e as tribos remotas de mulheres-girafas, mas o mais fascinante ainda estava por vir: as praias paradisíacas em um resort de cair o queixo em Krabi, o Railway Beach. O hotel é incrível e os cenários falam por si só. Pegar um barco e sair sem destino pelas ilhas que têm por lá é fantástico.”

Na mala
“Uma capa à prova d’água para iPhone nos rendeu fotos espetaculares das ilhas paradisíacas. Roupas leves para aguentar o calor também são essenciais, sempre lembrando de respeitar os costumes locais. Nos templos, por exemplo, não é permitido entrar de braços e pernas expostos. Além disso, os biquínis e saídas de praia são importantes para curtir as praias e ver o pôr do sol, um show à parte. Para completar, um par de tênis para fazer o máximo possível a pé e sair para desbravar as cidades.”

Gastronomia
“Uma das grandes diversões da Tailândia é explorar a gastronomia. A primeira parada pode ser a Khao San Road, em Bangkok, destino de quem quer tirar fotos comendo os famosos escorpiões, besouros e outras iguarias. Confesso que não tive coragem. Para quem gosta de curry e temperos exóticos, o país é um prato cheio. Desde o Pad Thai, tradicional macarrão deles, até pato ao curry, tudo é delicioso. Provar carne de cobra, de canguru, de jacaré e de outros animais exóticos no Camboja foi uma experiência e tanto. Lá, também abusamos dos frutos do mar, que são frescos e saborosos. Além disso, tentei experimentar uma sopa em um local menos turístico, mas foi impossível, pois tinha mais pimenta do que qualquer outro ingrediente. Tive que tomar dois litros de água para ficar bem. Outra coisa boa é que no Camboja podemos comprar cerveja por 50 centavos de dólar.”

Destino extra
“Quando partimos para o Camboja, não sabíamos o que esperar. Encontramos um povo sofrido, mas que não tira o sorriso do rosto e trata os visitantes com o maior respeito. O local é cheio de minas terrestres até hoje. A população é composta por muitos amputados pela guerra e carrega a história na própria pele. Tivemos, inclusive, a oportunidade de visitar o museu da guerra. O Camboja também tem um povo muito espiritualizado. Ali estão o Angkor Wat, Patrimônio Cultural da Humanidade, fantástico pela beleza, e muitos outros templos maravilhosos. Esse destino me surpreendeu e acabou se tornando o ponto alto da viagem. Foi inesquecível.”

Passeios imperdíveis
• Floating market: um mercado flutuante nas redondezas de Bangkok, com várias barraquinhas em volta do canal, vendendo de tudo um pouco, desde comidas até souvenirs. 
 
• Passeio de elefante, Chiang Mai: um passeio divertido e que, geralmente, faz parte da lista de desejos de quem visita o país.
 
• Grand Palace, Templo do Buda Reclinado e do Buda de Esmeralda, em Bangkok: são passeios que não podem ficar fora do roteiro. Os ambientes são de oração e de respeito, e demonstram a devoção dos tailandeses. Ficamos impressionados com o Buda de 46 metros de comprimento, 15 de altura e todo coberto de ouro. 
 
• Angkor Wat e Phnom Bakheng, no Camboja: reúnem dezenas de monumentos e ruínas que levam a histórias surpreendentes.
 
• Ko Phi Phi e Railay Beach: as ilhas Phi Phi são rodeadas por montanhas e têm as praias mais bonitas da Tailândia. O melhor é que não são lotadas. O resort Railay Beach tornou tudo ainda mais especial. 
 
•  Clube de luta: essa experiência não podia faltar na nossa programação. Assistimos a lutas de muay thai em Chiang Mai e compramos artigos de luta por lá. 

Dicas
• Planeje a viagem e fique atento aos festivais das cidades. É uma experiência que vale a pena.
 
• Fique atento ao clima e à temperatura. Vá sempre em épocas que não seja das monções ou será impossível conhecer alguns lugares abertos.
 
• Compre passeios on-line pelo “Viator”. Foi muito útil pra mim. Os guias são locais e, assim, é possível explorar mais a cultura. Lembre-se que o inglês dos tailandeses nem sempre é bom.